segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Pão da Titá (à minha maneira) - World Bread Day

Hoje dia 16 de Outubro celebra-se o dia mundial da alimentação e o dia mundial do pão, é um dia cheio! 

Eu confesso que há bastante tempo não fazia pão em casa, eu gosto muito de fazer pão, mas não gosto nada de limpar a cozinha depois....mas confesso igualmente que olhar para os rótulos do pão que compramos nos supermercados também me faz pensar...

Eu sei que não vamos agora começar a fazer tudo em casa, o tempo não estica e muito fundamentalismo também não nos faz bem, na minha opinião. Mas o pão é um alimento bom, devia ser feito com farinha, água e sal, caramba, leva tanta coisa que nem sabemos o que é...por isso acho que para quem tenha um bocadinho de tempo e querer, vale a pena apostar neste alimento. 

Não vou para aqui dizer que vou fazer o meu pão todas as vezes, eu sei que não vou, mas se fizer às vezes e essas vezes se forem tornando mais frequentes isso já é, para mim, um bom começo.

Para isso, quanto mais prática a receita melhor. Vi esta no blog da Joana Roque, As Minhas Receitas, e despertou-me interesse. Não testei a receita original tal e qual pois gosto mais do pão mais escuro, mas irei fazer a experiência muito em breve, só misturei farinhas, o método não alterei nada. Por hoje fiz assim e com a ajuda do meu pequeno cozinheiro.


Ingredientes:

210 g de farinha de trigo T65
210 g de fainha de trigo Integral
80 g de farinha de centeio integral
1 colher de chá de sal fino
20 g de fermento de padeiro fresco ( ou cerca de 5 g de fermento de padeiro seco)
420 mL de água morna

Preparação:

Começar por dissolver o fermento na água e reservamos.


Numa taça colocamos as farinhas e o sal e fazemos um buraco no centro onde se coloca a água e o fermento. 



Misturamos tudo com uma colher ( fica mole, mas é mesmo assim) e deixamos tapado a levedar durante cerca de 1 hora, até a massa crescer.


Passado esse tempo polvilhamos uma superfície com farinha e deitamos a massa. Dobramos ao meio e depois outra vez ao meio mas no sentido contrário. Deixamos a repousar por meia hora.





Entretanto colocamos o forno a pré-aquecer nos 200 ºC e colocamos lá dentro um tacho de barro com tampa ou de ferro fundido ( também já li que dá para fazer com uns produtos da tupperware próprios para o forno, mas como não tenho não testei) a aquecer. 

Passado o tempo, retiramos o tacho com muito cuidado, polvilhamos com farinha, colocamos lá o pão e tapamos. Levamos ao forno a cozer por cerca de 30 minutos e depois destapamos para dourar um pouco, por cerda de 10 minutos.






15 comentários:

  1. Que aspecto maravilloso, esta perfecto, besos

    ResponderEliminar
  2. Este pão é muito famoso! Só prova o quão bom é! Salivo só de pensar numa fatia dessas a ferver barrada com manteiga dos Açores! beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Adoro pão caseiro!
    Esse está lindo, com óptimo aspecto e com uma crosta bem crocante!
    Gostava tanto de pão com farinha de centeio :)
    Com um pequeno ajudante imagino que o pão ainda tenha ficado mais saboroso!
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. É mesmo verdade, até custa a acreditar a quantidade de porcarias que metem numa coisa cuja base é tão simples. O teu pão ficou com uma excelente aparência. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  5. Hummmmmmm... deve ter ficado uma delícia! Coloquei seu link na minha postagem, ok?!
    Bjuss!!!

    ResponderEliminar
  6. Tem mesmo aspecto delicioso!! Perfeito!
    Beijinhos.
    http://www.opecadomoraemcasa.eu/

    ResponderEliminar
  7. Que aspeto maravilhoso!!! Fiquei a salivar. Concordo com a Cozinha 100Segredos...com uma manteiga milhafre...ui que maravilha.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Ficou com um aspeto rústico de que tanto gosto. Tenho as tais formas da Tupperware que vão ao forno e hei de experimentar a receita.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  9. Ja fiz pao assim numa panela e gostei do resultado, o teu ficou lindo.

    ResponderEliminar
  10. Nada melhor que pão caseiro... o cheirinho que fica... que boa sugestão!
    Beijinho
    Joana

    ResponderEliminar
  11. Olá Ana. Concordo contigo. É assustador ler o rótulo do pão. Que é uma coisa tão simples. Mas pronto é como dizes...o tempo não estica...porque perfeito era fazer um pãozinho destes todos os dias.
    Também sou como tu! Gosto mais de pães escuros. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Não há nada como um pão caseiro, acabadinho de fazer.

    Beijinhos,
    Clarinha
    https://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2017/10/arroz-de-courgete-com-hamburguer.html

    ResponderEliminar